Baixe o Informativo da AFABB
Diretorias Anteriores

  • teste1
  • teste2

banner NaomexenomeuBB

ONDE ESTAVA VOCÊ QUANDO As luzes se apagaram?

Muitos perguntam “onde estavam as Associações quando a CASSI começou a apresentar sucessivos déficits?”, pela FAABB, eu respondo.

Líamos atentamente os Relatórios Anuais da CASSI, pois nós, aqui de fora, só ficamos sabendo do que se passa lá na CASSI (e na PREVI), quando são publicados os RELATÓRIOS ANUAIS.

Então, observamos que por anos a fim, lemos o Conselho Fiscal apontando os déficits, e a DIRETORIA apresentando seus argumentos.

Somente quando da publicação do Relatório Anual 2014, nos deparamos com o alerta de que as RESERVAS atingiram o mínimo exigido pela ANS.

Então, em 2015, o Banco do Brasil chamou a CONTRAF CUT e a CONTEC para abrir as negociações. A CONTRAF CUT com a anuência do Banco do Brasil, convidou a ANABB, a AAFBB e a FAABB para a Mesa de Negociações.

VEJAM O RETROSPECTO das comunicações do Conselho Fiscal e da Diretoria da CASSI naqueles anos.

2012 - No Relatório Anual CASSI 2012 o Conselho Fiscal escreveu: “No exercício de 2012, as demonstrações da CASSI evidenciaram resultado operacional deficitário de R$ 220.553 mil, já considerado o efeito extraordinário do BET - Benefício Especial Temporário, que somado aos R$ 112.974 mil dos resultados financeiro e patrimonial, apresentaram resultado líquido deficitário de R$ 107.579 mil.”

A DIRETORIA, em MENSAGEM no RELATÓRIO Anual escreveu: “Embora tenhamos conseguido honrar todos os nossos compromissos, por termos reservassuficientes (R$ 1,5 bilhão, ou seja, três vezes e meia o total de provisões técnicas exigido pelaANS), era urgente que atuássemos no foco principal do problema, identificando causas epropondo medidas de contenção, aprimorando controles e prevenindo novas ocorrências.” (Em seguida enumera várias medidas administrativas).

2013 - No Relatório Anual CASSI 2013 o Conselho Fiscal escreveu: “No exercício de 2013, as demonstrações da CASSI evidenciaram resultado bruto de R$ 103.117 mil, já considerado o efeito extraordinário do BET - Benefício Especial Temporário, que deduzidos as despesas administrativas de R$ 242.082 mil e somado aos R$ 109.681 mil dos resultados financeiros liquido e patrimonial, apresentaram resultado liquido deficitário de R$ 29.284 mil.”

A DIRETORIA, em MENSAGEM no Relatório Anual escreveu: “No que diz respeito às reservas, no entanto, a mensagem permanece sendo de tranquilidade. É importante salientar que a solidez da CASSI continua amparada por reserva no valor de cerca de R$ 1,6 bilhão, cerca de três vezes o total de provisões técnicas exigido pela ANS.”

2014 - No Relatório Anual de 2014, o Conselho Fiscal da CASSI escreveu: “Diante do resultado deficitário de R$ 108,9 milhões em 2014, o Conselho Fiscal recomenda que sejam continuadas as ações para promover o equilíbrio financeiro e sustentabilidade da Entidade”.

A DRETORIA, em MENSAGEM no Relatório Anual escreveu: “As reservas da CASSI fecharam o ano com cerca de R$ 1,6 bilhão, valor superior ao mínimo exigido pela ANS como garantia. No que diz respeito especificamente ao Plano de Associados, no entanto, as reservas atingiram cerca de R$ 700 milhões no final de 2014, sendo que deste montante aproximadamente R$ 400 milhões referem-se às Reservas Legais e R$ 300 milhões às Reservas Livres, que podem ser utilizadas para o pagamento de despesas assistenciais do Plano.”

ENTÃO, EM 2015, BB, CASSI e CONTRAF-CUT e CONTEC, iniciaram as negociações, convidando a ANABB, AAFBB e FAABB para a Mesa de Negociações.

2015 - No Relatório Anual de 2015, o Conselho Fiscal escreveu: “Diante do resultado deficitário de R$233,9 milhões em 2015, o Conselho Fiscal recomenda que sejam continuadas, reforçadas e tornadas concretas as providências para promover o equilíbrio financeiro e a sustentabilidade da Entidade, de forma a assegurar que sejam eficazes as ações de gestão.”

A DIRETORIA, em MENSAGEM, no Relatório Anual escreveu: “O contingenciamento orçamentário das despesas administrativas correntes gerou efeito positivo. A variação das despesas administrativas (3,2%) foi inferior aos índices de inflação, apesar do reajuste de salários e benefícios dos funcionários, e dos custos com localização e funcionamento. Apesar dessas medidas, em 2015 a CASSI registrou um déficit de R$ 233,9 milhões, tendo como consequência o consumo de reservas livres existentes. Esse desempenho deveu-se, essencialmente, ao fato de as despesas assistenciais terem crescido em percentuais muito maiores do que as receitas, como já vem se repetindo em anos anteriores na CASSI. Além disso, a exemplo do que ocorre em todo o sistema de saúde suplementar há alguns anos, o crescimento dos gastos com a assistência à saúde foi maior do que a inflação geral de preços do País.”

2016 - No Relatório Anual de 2016, o Conselho Fiscal escreveu: “Diante do resultado deficitário de R$159,3 milhões em 2016, o Conselho Fiscal recomenda que sejam continuadas, reforçadas e tornadas concretas as providências para promover o equilíbrio financeiro e a sustentabilidade da Entidade, de forma a assegurar que sejam eficazes as ações de gestão.”

A DIRETORIA, em MENSAGEM, no Relatório Anual, escreveu: “Ainda avaliando os resultados financeiros, a Instituição já sentiu em 2016 reflexos do início da contribuição e do ressarcimento extraordinários. Por isso, a CASSI quer agradecer aos associados a participação na consulta que aprovou a criação da contribuição extraordinária e temporária, que resultou na aprovação de 81,4% dos associados. Também, agradecer ao Banco do Brasil e às entidades ligadas ao funcionalismo do Banco, que se uniram durante um ano e cinco meses para debater alternativas para a Caixa de Assistência. Esse reforço financeiro permitirá a continuidade dos serviços enquanto são definidos projetos estruturantes para a CASSI enfrentar o novo cenário apresentado aos planos de saúde, com despesas crescentes, envelhecimento da população assistida e adoção de novas tecnologias de saúde, que elevam os gastos assistenciais”.

2017 - No Relatório Anual de 2017, o Conselho Fiscal escreveu: “Diante do resultado deficitário de R$ 206,1 milhões em 2017, o Conselho Fiscal recomenda que sejam continuadas, reforçadas e tornadas concretas as providências para promover o equilíbrio financeiro e a sustentabilidade da Entidade, de forma a assegurar que sejam eficazes as ações de gestão.”

A DIRETORIA, em MENSAGEM, no Relatório Anual, escreveu: “reiteramos o compromisso com a busca de soluções efetivas para enfrentar os desafios que estão postos, ao mesmo tempo em que acreditamos na construção de uma Instituição cada vez mais forte, sempre primando pela qualidade da saúde das mais de 700 mil vidas assistidas. É o momento de unir esforços, rever processos e buscar aprimoramento. A atuação firme dos trabalhadores da CASSI, dos órgãos de gestão e governança, dos associados e do patrocinador será fundamental para que a nossa Caixa de Assistência continue a cumprir sua missão de assegurar ações efetivas de atenção à saúde por meio de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação, para uma vida melhor dos participantes.”

O IDEAL é que mês a mês pudéssemos ler os Balancetes Analíticos para que não sejamos pegos de surpresa depois.

Isa Musa

Rua Uruguai, 300 11º Andar, Centro | CEP 90010-140 | Porto Alegre - RS | Fone (51) 3212.2920 - 0800-703-2920 | contato@afabb-rs.com.br
MSBNet